As máquinas da Segunda Guerra Mundial - A Historia da SS

Origem: Cadernos Colaborativos, a enciclopédia livre.

Conteúdo

Resumo de

'As máquinas da Segunda Guerra Mundial - A Historia da S

 Vocês fizeram exatamente o que foi pedido. Fiz assim mesmo algums comentários, a maioria de forma. Peço que vocês editem o trabalho considerando esses comentários e postem novamente.

Peço também que avisem a seus colegas para que leiam o trabalho.

Obrigado

Gabriel

Resumo do Filme: “As máquinas da Segunda Guerra Mundial – A História da SS”

O filme é um documentário que trata da história da Schutzstaffel ou SS, uma organização paramilitar ligada ao partido nazista alemão. O documentário se divide em cinco atos que explicam como e porque a SS foi formada.

O primeiro ato relata o caos social e econômico que vivia a Alemanha Pós-Primeira Guerra, na qual Hitler participou como soldado voluntário e posteriormente promovido a cabo, iniciando sua carreira militar.

Hitle não fez propriamente uma "carreira militar". Alistou -se como soldado, serviu na guerra, foi promovido. Terminada a guerra ficou no exército com uma missão burocrática, de observar organizações sob suspeita.


Em 1919 Hitler se filia ao Partido dos Trabalhadores Alemães (uma das organizações que ele havia sido encarregado de observar) , que viria a ser o partido nazista, porém só em 1920 deixa o exército alemão. As reuniões do partido aconteciam em uma cervejaria de Munique. Através de um discurso cativante Adolf Hitler crescia no partido se tornado (não faz sentido a frase; você quiseram dizer "logo se tornando?" ou "tendo se tornado em pouco tempo"?) um dos líderes daquele grupo, (Aqui cabia um ponto para construir melhor a frase seguinte. Não foi pregando "a punhalada" (não 'apunhalada" que ele se tornou lider. Essa idéia era do partido e de muita gente) pregando a chamada “apunhalada nas costas”, que consistia na idéia de que a culpa da derrota alemã na Primeira Guerra Mundial era dos judeus e eslavos, estes teriam incitado revoluções na Alemanha enquanto o exército estava prestes a vencer no campo de batalha.

No ato dois, já em 1923, Hitler como líder absoluto do partido (agora se chamando Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães), inicia uma tentativa de golpe para derrubar o governo da Bavária, o chamado “Golpe da Cervejaria” (“O Putsch da Cervejaria”) (De novo. Cabe fazer ponto e contar melhor a história. Como está, o sujeito da frase que vem a seguir é "o golpe da cervejaria" ... que etc. que com auxílio da SA enfrentou a polícia nas ruas deixando um estudante morto e alguns feridos. A SA, os Sturmabteilung (“seção tormenta”), também conhecidos ((erro de concordância "a" também também "conhecidOS" ...) como “camisas pardas” (pela cor da farda), era uma tropa de assalto usada pelo partido para eventuais ações, chefiada por Ernest Röhm.
O golpe falhou e muitos foram presos entre eles o próprio Hiltler, condenado a cinco anos. Na prisão escreveu o primeiro volume de seu livro “Mein Kampf”, cumprindo apenas um ano e dois meses saiu da prisão voltando às suas atividades políticas.

O ato três trata sobre o nascimento da SS, criada em 1925, uma espécie de guarda pessoal de elite. Formada, inicialmente, por poucos homens tinha como símbolo as runas nórdicas, um símbolo místico pelo qual Hitler tinha muita simpatia. (Esclarecer melhor que eram as runas")
Os membros da tropa deveriam ser “perfeitos”, segundo o ideal de raça ariana: corpo simétrico, bom porte físico, estatura mínima de 1,80 m, loiro, olhos claros, etc. Por isso (não foi porque havia exigência estritas que a SA tinha um número reduzido de participantes. Mesmo quando tinha mais de um milhão as exigências continuaram). no início teve um número reduzidos de integrantes que no futuro cresceria, chegando a um milhão de homens durante a Segunda Guerra Mundial.
Foram criados vários grupos locais para defenderem as diferentes frentes do partido.
Em 1933 tornou-se oficialmente a guarda pessoal de Hitler, se tornando um grupo paramilitar quase tão importante que o exército alemão.

No ato quatro o documentário traz “A Noite dos Longos Punhais”. Foi a noite em que o próprio Partido Nazista decidiu, com a liderança de Hitler, matar todos ("todos" é um certo exagero)  os seus eventuais rivais políticos dentro do partido. A maioria dos executados eram membros da SA, dentre eles seu líder, Ernest Röhm, que foi um dos braços de articulaçao de Adolf Hitler durante a tentativa de derrubar e tomar o governo da Bavária. (faltou dizer que foi alegado que as SA conspiravam contra Hitler e que a ação teve por objetivo agradar aos generais do exército formal)
Pelo menos oitenta e cinco pessoas foram mortas e milhares foram presas. A maioria das mortes foi causada pela SS e pela Gestapo.

Por fim o quinto ato: “A Lealdade é Minha Honra”. A frase fazia parte do juramento que todo soldado deveria fazer ao entrar na SS. (Esta é a definição que está na origem da SS. O juramento era a Hitler não à Alemanha. Mais tarde o mesmo juramento pessoal foi exigido do exército e dos funcionários. Mas no início a SS era a tropa de elite, de fidelidade exclusiva).  A Schutzstaffel era uma tropa a diposição para imprevistos,podendo ser acionada se necessário, e com uma parte na guerra efetivamente.
Em seu fim o filme deixa a dúvida: A SS nao seria uma força criada para gerenciar o holocautos? Uma questão difícil de definir já que a SS foi usada tanto para instalar o terror, perseguindo nao só judeus mas comunistas, homossexuais e ciganos, como entrar em ação nos combates em que fosse convocada. Por tanto era uma elite criada segundo critérios raciais e ideológicos e que nao tinha bem definido suas reais funções.



Fontes não relacionadas ao filme: http://pt.wikipedia.org/wiki e Apostilas de Direito e Cinema.


Turma I (segundas-feiras)






Integrantes do Grupo:

Andréia Lavourinha

Victor Moreira

Daniel Wanderley

Bruno Massena

Rafaela Montenegro

Letícia Machado


  • Esta página foi acessada 5 411 vezes.
  • [1 watching user/s]
  • This page was last modified 16:32, 3 Abril 2009 by Gabriel Lacerda.